sábado, 25 de maio de 2013

O que não foi assim será

Foi que você não me disse nada disso.
Tínhamos um pacto que falhou.
Nem você cuida de mim, nem eu cuido de você.
É bem simples assim.
Sem os devidos passamentos, maldições ou pragas amealhadas.
Não te dou minha honra.
Não me impões tuas neuras.
Não compactuamos da série vítima-maldição.
Não caminhamos descalços.
Não coroamos reis e rainhas.
Destruímos castelos.
Caminhamos em direções opostas e fazemos o esforço humanamente possível para nunca mais cruzarmos caminhos ou direção.
Eu aqui.
Você no Japão.
Cartas no lixo.
Presentes doados.
Sorrisos ocultos.
Choro engolido.
Mágoas varridas pra debaixo do tapete.
As latas no chão.
Não me arrastarás.
Não haverá mais imposição.
Os outros com outros olhos olham pra nós.
Nós que já fomos fortes.
Nós que hoje somos nós desatados, passos tortos, sonhos perdidos e uma mínima esperança escondida no bolso da calça.
Texto: Wandréa Marcinoni
Baseado no que nunca haverá de ter sido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário