sábado, 14 de janeiro de 2012

Biblioteca


Não esquece a tua estante. Ela guarda tua cara e teus assombros. Ela é você. Ela te faz distorcida. Ela é tua imagem. Ela fica em tua varanda e resiste à luz e sombra. Ela te protege do frio. É dela tua essência e teu antagonismo. Ela guarda os livros e tua memória fraca. Finca portanto hastes de ferro, pinta de dourado e celebra todo dia tua fala mansa e tua confusão.
Texto: Wandréa Marcinoni
Local: Entre livros fortes e fracas idéias
Tema: Consolação
Perfume: Flores secas
Música: Incidental
Imagem: Jonathan Viner

5 comentários:

  1. Dani Batatinha, minha mais que especial amiga. Você sabe os motivos. Saudades elevadas a infinito.

    ResponderExcluir
  2. Confesso que esse post foi escrito depois de eu dar um jeito na bagunça arrumadinha da minha estante.

    ResponderExcluir