terça-feira, 21 de junho de 2011

Fire


Na minha mente há fogos de artifício.
Cores e brilhos.
Há explosão no céu.
No meu coração há um recato incompatível.
Há água "empoçada".
Há disfarce.
Há sombra e euforia.
Apaguei as luzes do meu quarto...liguei o computador...abri o compartimento do CPU...coloquei o CD...o tom foi mais alto...alto como sinto revelar minha pulsação...
Não sou de vidro, mas sou tão frágil.
Não sou de aço, mas sou tão forte.
Nunca mais olhei...é pra evitar sentir.
Mas meus olhos são a porta da minha alma...
Esconder no fácil/difícil...
Entender no fácil/difícil...
Eu sou tão antagônica como qualquer um.
Um dia me falaram de mostrar o que há de bom...e deixar os excessos para oportunidade tardia...
Um dia me falaram de proteção e ombro pra consolar...
Houve um tempo que via filmes românticos e rezava por um final feliz...
Como queria que fosse minha vida...curvas, caminho, trilhas sinuosas que terminavam em oásis...
Dos últimos que vi...intensos em tudo, mas com final de vida real...
Se eu pudesse...na sinceridade, mudaria pra amor e amor...
Mas como não sou fada nem anjo...me conformo e crio fantasias pra vida ser mais fácil.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Arquivo pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário