domingo, 7 de novembro de 2010

Meu mosqueteiro


Qual a razão para as palavras fugirem? ...eu sei bem qual a resposta: é que torna-se hábito nos momentos de introspecção. Penso terem elas receio das minhas impulsivas verdades...do meu silêncio...das minhas manias. Onde elas estão?...porque somem no momento crucial?...poderia dizer a ele o quanto meu pensamento tem sido pontual...o quanto meu coração tem sido fiel...o quanto minha alma é presa à dele...o quanto meus dias são fartos quando ele aqui está...0 quanto são vazios se não tenho sua palavra. Ele carece de concentração em ínfimos segundos...nos outros é fortaleza...e mesmo assim tendo a amá-lo como se a vida fosse mesmo coisa sem fim...
Wandréa Marcinoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário