quinta-feira, 29 de julho de 2010

Bom humor


Ela é tão cheia de palavras...que parece um dicionário...
Wandréa Marcinoni

O segredo dos seus olhos



Quando olhei em teus olhos...parecia ver em ti todos os sentimentos do mundo...por que teu olhar é de tamanha intensidade...que minha alma em certos momentos parece encontrar a tua. Sei que eles são tuas janelas e contêm revelações que não permites a ninguém...guardam tudo que escondes...mas mesmo sabendo que é muita pretensão dizer-te, irei me permitir: para mim a tua alma não tem segredos...
Wandréa Marcinoni

terça-feira, 27 de julho de 2010

Acreditando


I belive I can touch the sky

Ouvindo agora


Ain't no sunshine when she's gone
It's not warm when she's away
Ain't no sunshine when she's gone
And she's always gone too long
Anytime she goes away
Wonder this time where she's gone
Wonder if she's gone to stay
Ain't no sunshine when she's gone
And this house just ain't no home
Anytime she goes away

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Quem és tu?


O que são esses pormenores de que falas, menina?
São teus segredos mais bem guardados?
São teus sentimentos mais confusos?
São tuas alegrias e tristezas?
São teus sorrisos inibidos?
Tua timidez tão evidente?
Queria uma vez ter toda a certeza de que posso invadir teus pensamentos...te encantar com minhas palavras...e captar a sutileza dos teus atos...pois pra mim...te desvendar é a minha mais perfeita fantasia.
Wandréa Marcinoni

Das coisas mais lindas que já ouvi


The long and winding road
That leads to your door
Will never disappear
I've seen that road before
It always leads me here
Lead me to your door

The wild and windy night
That the rain washed away
Has left a pool of tears
Crying for the day
Why leave me standing here
Let me know the way

Many times I've been alone
And many times I've cried
Anyway you'll never know
The many ways I've tried

But still they lead me back
To the long winding road
You left me standing here
A long long time ago
Don't leave me waiting here
Lead me to your door

But still they lead me back
To the long winding road
You left me standing here
A long long time ago
Don't keep me waiting here
Lead me to your door
Composição: Lennon / McCartney

sábado, 24 de julho de 2010

Daquilo que me enche os olhos


Ver você...estar com você...é meio que estar perto da perfeição...
Wandréa Marcinoni

Do desejo


O desejo é uma característica dos seres finitos e imperfeitos...mas como não desejar...se tudo o que pulsa em meu coração é um tornado infinito?
Wandréa Marcinoni

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Do alfabeto


O seu nome tem letras tão familiares e confesso que desde sempre formaram as minhas palavras prediletas...

terça-feira, 20 de julho de 2010

Minhas leituras abstratas: Teoria do caos e o efeito borboleta


Explicando-se de forma popular entenderíamos que o simples bater das asas de uma borboleta poderia mudar o curso natural das coisas...transformando uma brisa em tufão no outro lado do planeta. Faz parte das condições iniciais da teoria do caos, sendo evidenciado pela primeira vez por Edward Lorenz em 1963, onde movimentos caóticos demonstrados graficamente se modificariam de uma forma caótica para outra padronizada semelhante ao formato de uma borboleta.

Tua alma confusa



"Quem me dera encontrar o verso puro, O verso altivo e forte, estranho e duro, Que dissesse a chorar isto que sinto!"
Florbela Espanca

Do arrependimento


" Há noites que eu não posso dormir de remorso por tudo o que eu deixei de cometer".

Mário Quintana

Coisas que só eu sei



Das verdades que imagino...das coisas que acredito...dos sentimentos que possuo...da alegria de ser amada...do sentido das coisas...de tudo que tem valor...dos pormenores escondidos em cada canto...das emoções de intensidade branda ou não...do desejo de ter alguém...das manias engraçadinhas...das vontades adolescentes...do calor na alma...dos frutos para colher...da felicidade já concebida...de cada pequena coisa...de tudo aquilo que parece que só eu sei.

Wandréa Marcinoni

segunda-feira, 19 de julho de 2010

O que você faria?



Meu amor
O que você faria
Se só te restasse um dia?
Se o mundo fosse acabar
Me diz o que você faria

Ia manter sua agenda
De almoço, hora, apatia?
Ou esperar os seus amigos
Na sua sala vazia


Corria pr'um shooping center
Ou para uma academia?
Prá se esquecer que não dá tempo
O tempo que já se perdia

Andava pelado na chuva?
Corria no meio da rua?
Entrava de roupa no mar?
Trepava sem camisinha?

Meu amor
O que você faria?
O que você faria?
Abria a porta do hospício?
Trancava a da delegacia?
Dinamitava o meu carro
Parava o tráfego e ria?

Paulinho Moska

Lineares


Será que todos os dias são dias comuns?
Será que todos nós vivemos nosso lado banal?
Assumir o que se sente é como andar na corda bamba?
Nossos sorrisos são meros arremedos de nós mesmos?
Estamos transformados em marionetes do que a sociedade aceita como certo?
Estou seguindo...tirando cada pedra do caminho...dando um passo de cada vez...construindo menos castelos e edificando apenas um lar...com seu lado materno e sagrado...dia após dia...semana a semana...aquele lugar que quero chamar de meu.

Wandréa Marcinoni

domingo, 18 de julho de 2010

As palavras me avivam os olhos


" Assim como era no princípio, como é agora e como sempre será, um mundo sem fim"
" Fiz dos fragmentos as escoras para minhas ruínas"
Trechos encontrados no livro o ano do pensamento mágico...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

É o teu reflexo


Ela é a garota com um girassol nos cabelos...ela é quem sonha acordada...ela é aquela que vive das paixões desenfreadas...ela é que é toda sentimento...ela busca ser racional...mas a verdade é que não consegue...ela é criança...ela é aquela que flutua junto ao céu...ela é infinita...incompreensível...ela é aquela que ninguém foi...e que ninguém nunca será...o indescritível achado de si mesma...

Wandréa Marcinoni

Por gostar dos dias de sol


Hoje, olhando o céu de Brasília, me pareceu mais uma pintura...de tão claro e azul. Hoje...olhando pra minha vida...me pareceu azul e clara como o céu de Brasília...

Wandréa Marcinoni

Da intensidade


"Quero brincar no teu corpo feito bailarina..."
Chico Buarque

terça-feira, 13 de julho de 2010

Da procura



O ideal seria uma menina boba:
que gostasse de ver folha cair de tarde...
Que só pensasse coisas leves que nem existem na terra,
E ficasse assustada quando ao cair da noite
Um homem lhe dissesse palavras misteriosas ...
O ideal seria uma criança sem dono,
que aparecesse como nuvem,
Que não tivesse destino nem nome -
senão que um sorriso triste
E que nesse sorriso estivessem encerrados
Toda a timidez e todo o espanto
das crianças que não têm rumo...

Manoel de Barros

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Pessoas que vêem nuances


O Binômio de Newton é tão belo como a Vênus de Milo.
O que há é pouca gente para dar por isso.
Fernando Pessoa