segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Estrada

Por que teus olhos já não dizem nada?
Parecem duas pedras imóveis 
E a  batida do teu coração não é como antes?
No pulsar arredio
Impassível da dura tarefa dos dias
Pobre rapaz
Pobre de mim
Doce futuro sem fim

Wandréa Marcinoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário