sexta-feira, 17 de julho de 2015

Da felicidade

E aí você está num momento da vida pessoal assim, de entressafra. De não saber o que vai ser. Os 45 anos chegando, volta e meia você se acha um ET. E aí um belo dia você ri com os amigos num final de dia de trabalho – e as risadas fazem cada segundo ter peso 10, recarregando você com pilha Duracell, pra ajudar a dar conta da rapidez e das exigências da vida. E aí você se lembra que mais risadas e mais amigos aparecem sempre, e surpreendem com um abraço forte para depois lhe pousar um olhar de “você não está só”. E aí uma amiga que você viu uma vez só na vida, mas que ficou no coração pra sempre, te manda lá de longe um playlist das mais lindas e delicadas. Quase três horas de músicas escolhidas por uma alma que conhece a sua. E você coloca o fone de ouvido, escreve de um jeito diferente, sorri por qualquer bobagem e entende que a vida é esse pedacinho de felicidade que chega como quem não quer nada e vai embora à francesa. Feita pra quem sabe reconhecer e aproveitar.
Cris Guerra- Amor e ponto
Imagem: Sandra Vargas

Nenhum comentário:

Postar um comentário