sábado, 10 de agosto de 2013

Quantas lembranças as músicas nos trazem

Meu pai

Ser pai de verdade é tão difícil.
Tem de aprender um tanto de coisas.
Tem  que começar a amar sem sentir.
Na barriga não lhe cabe.
A natureza não deixou.
Daí que só cabe o coração.
Tentar acertar.
Como é que faz?
Como é que cuida?
Por que que chora?
Por que depois deles a gente muda?
Como é que faz?
Pai é o cuidado, proteção, exemplo.
O  pai é uma mãe diferente.
Ele me faz falta.
Mas ele sempre está comigo.
Pra tudo.
Pra sempre.
Texto: Wandréa Marcinoni
Na véspera do dia dos pais.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

You still here

Essa semana cheia de compromissos foi cheia de alegrias e sortes.
A semana que passou dias atrasados.
Dias de cores que nunca foram
Dias de sol.
E sorte.
E vida.
A vida que passa ao longo da vista.
Vista embaçada.
A vida que vai e vem.
Aos encontros de todos os dias e a boca calada.
A boca que diz nada.
A mente que fala pelos cantos da casa.
Espero o dia de amanhã como quem espera a vida inteira.
Amanhã vida nova.
Amanhã será?
Falo pra ti e peço proteção pra quê?
Festa, repouso, descanso, descaso, de fato, das notas, palavras, cansaço, sono, frases e reflexões profundas em frente à TV.
Vai e depois me fala o que viu no caminho.
Eu...pequeno projétil com trajeto sem sentido.
Eu, de fato, não sei
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Arquivo pessoal