quinta-feira, 30 de maio de 2013

Coisas que escrevo enquanto espero a vida voltar

Aqui no quarto há uma grande janela aberta. Pela janela vejo o céu nublado e uma chuvinha fina que teimou em cair durante toda a manhã. Minhas preocupações estão misturadas com as lembranças do tempo, do lugar, da sensação, dos sons. Não era assim, não era pra ser, mas em dois dias não inteiros falei e ouvi coisas que não queria. Procuro aqui um livro pra ler na tentativa de que o tempo passe mais rápido. Me faltam coisas essenciais, coisas que só eu sei o que representam. olho pros lados e tenho a velha sensação já conhecida. Lembro do dia em que assinei  a escritura do apartamento: eu, a caneta emprestada, os olhos marejados e ninguém por perto, ninguém pra dizer como foi, porque foi. Na televisão uma série de reportagens no programa da manhã que me parecem pautas sem graça...o tempo não passa, a vida não passa.
Texto: Wandréa Marcinoni

Um comentário:

  1. Força. Coragem.Guerreiras são guerreiras.O vento leve, a brisa suave, sempre estará por perto, num sorriso de Gabriel, no beijo e no abraço terno q so ele sabe dar. Toda tormenta vai passar. Aos poucos
    o orvalho vai molhar com carinho o girassol que esta no cabelo da princesa,a garota linda com um girassol nos cabelos.

    ResponderExcluir