sábado, 31 de março de 2012

Do inverno


Dos meus pensamentos eu já nem sei.
Cumpro a sina de quem pagou pra ver.
Alguns longos poucos anos.
A falta de serenidade.
Uma doação.
Não vi nada. Nem o tempo passar.
Por conta de tal assoberbamento é que hoje reviro as páginas e oculto o que não faria bem.
Será que não é melhor se expor? - perguntou a fada de olhos azuis.
Assim será melhor? - retruquei eu.
Depois, como se mudasse de cena pus meus óculos escuros e me escondi.
Vendei meus olhos para não me trair.
Teci mais alguns comentários banais e deixei a sala.
Ela ficou só, tão só, tão só quanto eu.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Nicoletta Ceccoli

Um comentário: