sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Noite alta...madrugada...


Ruas quase desertas, luzes amarelas, o silêncio da noite, o burburinho em algumas calçadas, as pessoas em bares, os sorrisos, o partilhar, estar junto e sozinho, os que fazem valer o momento, os que desistem antes de tentar, aqueles que fumam, os que pigarreiam, os que cantam ou dançam, os que tentam o amor, os que escolhem, os que fazem pouco caso, os que intencionam, prendem, malogram, os que titubeiam, os passos dos bêbados, o sono dos sem teto, o frio, o vento, o brilho, a escuridão, o prato farto, a fome de amor, a solidão, a ausência...criaturas da noite, andando como sombras no asfalto da vida.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Ann Mei

Nenhum comentário:

Postar um comentário