quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Cotidianas



Quando ele esqueceu as chaves do carro, ela sorriu disfarçado...
Nos dias anteriores ela esqueceu o secador de cabelo, o espelho com almofada cor-de-rosa e um brinco azul marinho...
Aproveitando o inusitado da ocasião ela trocou de vestido enquanto ele procurava...
Colocou o amarelo, sua cor predileta e sentou-se na porta de casa como quem espera a melhor amiga para se atualizar do dia a dia da vizinhança.
Ele chegou meio bravo, com cara de poucos amigos...mas quando olhou pra ela de vestido de seda...mudou o semblante e pegou-a pela mão...e os dois seguiram juntos como quem sonha ou quem sabe como quem dança a tal valsa dos esquecidos...
Texto: Wandréa Marcinoni
Fragmentos insensatos: Wandréa Marcinoni
Sentimentos controversos: Wandréa Marcinoni
Imagem: Shiori Matsumoto

Nenhum comentário:

Postar um comentário