quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Noite


Os contos de fada tal qual os lemos...faziam ela pensar o colorido.
Via Branca de Neve, Rapunzel e Gata Borralheira como personificações.
Queria mesmo que fosse assim...em interlúdio...
Como uma composição de caráter improvisado...
Não parava de sentir...
Confiava intensamente que isso era viver.
Entre o ano que findou e início deste ano...borrou a imagem com lágrima...
Desaprendeu a andar...
Passou pano com álcool no coração ferido...
A dor veio e findou...
Passou a ser marca que lembra, mas não destrói.
Ela sente...mas age como se não...
Prefere ser como ovelha desgarrada...passa-se melhor assim...pensou ontem à noite...
Sem amarras...sem amores...sem ligações...
Só a passagem...
Esta que não é ser...não é inteira...
É estar...é só momento...
Momento não machuca...
Momento é...sem futuro...sem passado...só momento.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Yulia Gorodinski

Um comentário: