sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Uma crônica


A sala com paredes brancas, dois sofás azuis reformados, cadeiras em tom laranja e preto, uma geladeira antiga à esquerda, um computador à direita e à minha frente uma tv de tela plana passa notícias rápidas e fugazes.
A calmaria temporária contrasta com o movimento do dia.
Estou acordada e ainda em completa sintonia com o ambiente...pensar, agir, escrever, ver o tempo passar sem me levar junto...
A janela da sala aberta contrasta com o ar condicionado central que me faz confundir Brasília com a Sibéria...fazendo uso aqui dos exageros habituais...
A vida lá fora estará como? todos já adormeceram?
Aqueles que gostam da noite provavelmente tardam a chegar...afinal hoje é uma quinta e quinta é véspera de sexta...o que já faz pensar automaticamente em final de semana, descanso e diversão...
Então...eu interrompo minha breve dissertação sobre uma noite comum, em um local incomum, por uma pessoa comum e volto ao trabalho...afinal ainda há muito o que fazer.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Samuel Bradley

Nenhum comentário:

Postar um comentário