terça-feira, 17 de maio de 2011

A mudança



Já estou dominando a técnica exata. Consegui nos últimos dias agir com a simplicidade que a situação requer. É algo que exige um certo esforço e que portanto não é tão fácil, mas é passível de execução. Há necessidade de tempo...é ação e reação como me parece haver uma lei da física. Catei alguns cacos e coloquei nas caixas. Arrumei os livros na estante. Forrei a mesa com toalha branca e coloquei ao centro um jarro com flores pequenas. Me desfiz de algumas roupas. Ousei selar cartas e enviá-las pelos correios mesmo sabendo que hoje isso é um tanto incomum. Fiz alguns pequenos cálculos...fáceis é bem verdade. Retirei o lixo...arrumei os porta-retratos que estavam próximos à televisão...ainda não troquei as fotos. Recolhi o excesso de papéis que ficavam por cima da impressora e tirei algumas cópias. Tratei de organizar as chaves em um único chaveiro. Assim...venho me preparando para a mudança. A casa onde passei os últimos 8 anos vai me dando adeus e eu a ela. Ali entre as paredes vão ficar guardadas vozes e estações...semanas e meses...descanso e perguntas...causa e efeito...emoções e desencanto. Dali partirei em fuga...e acho que um dia...quando olhar pra trás e rememorar...vou pensar com convicção que esse trecho foi apenas uma pequena parada do resto da minha vida inteira.
Texto: Wandréa Marcinoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário