quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Escadas

Ela não sabia explicar de onde vinha tanta ansiedade. Subiu os degraus da primeira vez como se caminhasse de encontro ao destino indefensável. Parou na porta do elevador titubeando ainda. Não ficava claro pra ela assumir uma posição segura em um terreno tão instável. Havia esquecido a chave do carro. Foi então que se aproveitou disso para percorrer a mesma distância. Daria tempo de pensar e se preparar. Seu coração batia forte como sempre fazia diante de situações difíceis. Era um tempo curto. Era apenas chegar e sair. Por que pra ela tudo tinha tamanho impacto? Por que os batimentos aceleravam tanto e ela sentia-se claustrofóbica sem razão? Mas eis que ela sempre dá um jeito de sorrir, mesmo achando que o sorriso sai nervoso e não esconde efetivamente seus pensamentos. Mas bem, é carnaval e o ópio serve pra todos.
Texto: Wandréa Marcinoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário