sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Ainda dos ares de Portugal






A menina dorme.
Sossega enfim.
A noite é enorme.
Não chega p’ra mim…

Quero inda mais grande
A noite que há
Para que eu não ande
Onde nada está.

Que a menina quer
Dormir sossegada…
Sonha malmequer,
Muito, pouco, nada.

Texto: Fernando Pessoa
Imagem: Arquivo Pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário