segunda-feira, 9 de julho de 2012

Confissão


Preciso confessar algo sério. Confessar pra mim mesmo, quase. Sempre que eu entro no Unibanco ali da Augusta, eu tenho o pressentimento de que vou me apaixonar perdidamente.

E sempre quase acontece. Mas tudo ocorre tão rápido, que logo a paixão perde-se. Eu seria capaz de demorar uma vida inteira no olhar. Uma vida quase inteira. No último suspiro, tragava todo o resto.

Não posso mais entrar naquele cinema sozinho.

Texto: Vitor Freire

Nenhum comentário:

Postar um comentário