sexta-feira, 1 de junho de 2012

A ausência


Que esse tempo maior
Que essa falta se apague
Que nasçam as flores azuis
Minha vida apagada
Minha respiração
Meus pensamentos voando como balões coloridos
Minha ânsia por terminar algo sem começo
Minha alma respingada por velas derretidas
Meus pés que nunca estiveram dispostos a pisar o chão
Meu olhar meio triste
Minhas diferenças
O que eu escondi
Tudo que escorre agora das mãos e vai embora como correnteza
Tudo que eu ainda não sei e tudo que não entendo
Que o pouco transborde e me esconda
Me esconda provavelmente só de mim.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Loretta Lux

Um comentário:

  1. acho que a outra menininha de pés a mostra (na apresentação desse maravilhoso blog) rendia mais e mais posts maravilhosos...

    ResponderExcluir