domingo, 19 de fevereiro de 2012

Conexões


Lendo, ouvindo, vendo, me deparei com algo assim:
Era bonito cantar, trovar, mas bem que diziam "tempo não é, senhores, de inocência, nem de ternuras vãs, nem de cantigas", diziam e eu não sabia que a coisa ia ser comigo, entendes? E o mundo parecia cheio de graça (…) mas o tempo não está para graças.
Uma poesia de Hilda Hilst, que combina com um som meio popdownandromantic:

IMagem: Nicoletta Ceccoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário