domingo, 25 de dezembro de 2011

Não é pra quem quer


Hoje, por conta das minhas aventuras com crises alérgicas e por conta da minha "falta de ar básica" lembrei desse poema de Manuel Bandeira:

Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos.
A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
Tosse, tosse, tosse.

Mandou chamar o médico:
- Diga trinta e três.
- Trinta e três… trinta e três… trinta e três…
- Respire.

- O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
- Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
- Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário