quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Link


Sou uma nuvem densa...transparência enevoada...
Sou procura sem fim...
Talvez uma tentativa...
Sou aquela que sonha...
A que enfrenta as tormentas...
A que se esconde...
A que ofusca...
Sou a falta e a indecisão...
Sou ausência, posto que sem ti me pego perdida...
O caminho é tortuoso...
O entendimento é limitado...
A segurança é a inexistência...
Eu sei que sou fogo...
Sei que sou a inconstância...
Aparo as arestas e sigo sorrindo...
Manipulo as máscaras...
Pinto meus lábios...
Finjo indiferença...
Mas quando me encontro...
E te olho no olho...
Não passo da sempre frágil, apaixonada e transparente menina...
A mesma que você viu dias atrás...com as mãos trêmulas e a fala embargada...
Eu sou aquela que só você sabe...
Aquela que sem você é só um pedaço de si.

Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Arquivo pessoal
Sentença: Aquela que não se lê nas entrelinhas
Formato: Indefinido

Nenhum comentário:

Postar um comentário