domingo, 4 de dezembro de 2011

Nuvens


Perdoa-me, meu querido...
Eu nunca quis te assustar...
Nunca quis ser mais do que sou...
Quis ser apenas eu.
Perdoa-me, meu querido...
Pelo uso de palavras doces...
Pela falta de ar...
Pelo sorriso sem disfarce...
Pela falta de jeito...
Mas é assim que eu sou...
Imperfeita...mas amiga...
Imperfeita...mas sensível...
Dona apenas de mim.
Da minha essência te entrego...flores coloridas...
E um girassol desbotado...girando em torno de ti...

Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Benjamim Lacombe

Nenhum comentário:

Postar um comentário