segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Sintomático


Uma garota em uma redoma de vidro...
Olhava fixamente para um ponto cego...
De perto não via nada...
Andava em círculos em um pequeno espaço...
Havia tentado voar...
Mas a asa quebrada tornava um fardo a pequena tarefa...
Perdia o fôlego à mínima tentativa...
Dentro de si tumulto e confusão...
Passos tortos...luz que ofusca...
Cegueira...falta de entendimento e insanidade...
Procura, falta, vagos pensamentos...
Ela o olhava distorcido no reflexo de um espelho quebrado...
Não havia chão...
Não havia pés...
Não havia o caminhar...
Não havia o sentido...
Não havia a direção...
Não havia o amor...
Não havia o tempo...
Não passavam as horas...
Não passava a dor...
Na verdade...ela sabia...o nome disso...isso que não passa...soletra: s-a-u-d-a-d-e.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Brooke Shaden

Nenhum comentário:

Postar um comentário