segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Falta de foco


Ela sempre se pergunta dos porquês...e do sentido...
Tal como ontem...sua cabeça era só pensamentos e dúvidas...
O amor...esse substantivo que ela acha puro e que é tão parte e tão inteiro...
Fez morada...tal qual implante subcutâneo...companheiro...de dias e noites.
O amor...por baixo da pele branca...
Parece que vai cavando...infiltrando...tomando conta...
Ela pensa...mas faz tudo diferente...
Pergunta pra si mesma onde se acha essa tal da razão...cultuada...de forma pragmática no mundo da superfície...
Ter, representar, possuir, dominar, comandar...
Atos, termos, verbos, palavras...que são pra ela?
Quase que nada...ela só sabe sentir.
Ela deseja, proclama...diz coisas pra si mesma...
Pensa que jamais nascerá pedra...
Sorri pensando que no máximo será argila...colorida...natural...e que com água se dissolve.
Texto: Wandréa Marcinoni baseado em estórias naturais
Imagem: María José Olavarría Madariaga

Nenhum comentário:

Postar um comentário