sábado, 27 de agosto de 2011

Soslaio


Competindo por uma posição no topo do mundo...
Com a luz ofuscando seus olhos...
Andava com os pés descalços por cima das cinzas...
Não era dor o que sentia...
Era um incerto e agudo som...
Latejava abafando tudo que ouvia...
As lágrimas eram sangue...
Reflexo soturno e descabido...
Era vertigem...tontura...torpor...
Muitas vezes anestesia...som de riso...fuga de casa...
Liberdade da rua...prisão dentro de si...
Tantas outras perdas irremediáveis...
Ela era o sorriso da Monalisa...
Ela era a dor da mãe...e resignação...
Dizia que até a mágoa tinha ido embora...
É que um tanto dela também se foi...
É o tal amor...
Aquele que é consumado e instantâneo como leite em pó em copo com água...
É o tal do amor...aquele que é desejo e realização...
É aquele amor...que ela sabe...que por si só é aquele amor.
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Ray Caesar

Nenhum comentário:

Postar um comentário