sábado, 14 de maio de 2011

Momento


Marcada a ferro e fogo.
Tingida de vermelho.
Com as mãos atadas com um laço de seda.
Presa em um invólucro invisível.
Pés engessados.
Mordaça na boca.
Por dentro o mundo inteiro.
Na cabeça mil idéias malucas trombando umas com as outras.
Sem sentido.
Sem razão.
Em súplicas humildes e entoadas como sussurros.
Quem há de saber...senão ela...o que é morrer de sede em frente ao mar?
Texto: Wandréa Marcinoni
Imagem: Katia Chausheva

Nenhum comentário:

Postar um comentário