segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Daquelas releituras de tempos em tempos


Minhas palavras estão cada dia mais escassas, portanto deixe-me usar as suas. Fale-me da tua solidão que te falarei da minha. Preencha nossos dias com aquelas expressões de eternidade com as quais costumavas me falar. Sente em minha sala, coma do meu pão, viva a minha vida, caminhe pelos meus passos, invente desculpas com as quais possa me satisfazer. Fale-me daqueles filmes antigos com gosto de nostalgia. Ouça as músicas que ficaram gravadas em tua mente, entenda a minha estupidez, mereça essa passagem, sinta-se digno ou ignore os contra tempos, seja você...e acima de tudo...reze por mim.
Wandréa Marcinoni

Um comentário: