sexta-feira, 11 de junho de 2010

Da intensidade do ser




Hoje escrevo como se fosse só pra mim...Meus sentimentos parecem cada vez mais intensos e mais presentes...e aqui minha exposição não é contestada pelas minhas múltiplas dúvidas. Aqui penso me revelar...mostrar aquilo que sou e tudo que penso...Sei que não é tudo...sou repleta de fragmentos...retalhos...pormenores...imperfeições e reticências. Reticências indicam um pensamento que ficou por terminar...sou assim...com pensamentos sem fim. Estou em busca do eixo central...da forma finita...do equilíbrio da alma...Mas eis que sou assim: infinita...incompleta...interminável...repleta...caminho sem rumo...tendo como companhia apenas minha alma e coração...ah...se você soubesse quem sou...você não sabe.Minha alma é tão, mas tão, mas tão cheia...explosiva...intensa...inimaginável...que só eu...só eu mesma sei...

Nenhum comentário:

Postar um comentário