sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Quando entrar setembro


Quando ela sentiu a brisa que vinha da janela e que balançava de forma leve as cortinas da sala...e quando percebeu um feixe de luz invadindo a casa...se lembrou daqueles quinze dias...que foram senão os mais bem vividos, mas os mais inusitados em sua existência. Lembrou de tudo o que ele havia dito e de como tudo aquilo a marcou de forma definitiva...por se despir de matéria...por encontrar o intocável...por se manter presente em alma e porque era setembro. E foi naquele breve momento após uma tarde chuvosa que ela sentiu de novo a mesma emoção, como naquelas leves duas semanas...as mais encantadoras e cheias de vida. E ela o sentiu sorrindo outra vez e pensou que aquela brisa era o toque sutil das suas mãos e que a luz era a certeza de que nada foi em vão...
Wandréa Marcinoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário