domingo, 14 de fevereiro de 2010

Na primeira noite em que te vi


Não se tratava bem da primeira, mas era como se fosse...pois fazia tanto tempo. Mas com toda minha insegurança só consegui continuar meio paralisada e sem ação...e cada vez que olhava em seus olhos e cada vez que o silêncio nos rondava...pensava tantas coisas e tirava delas conclusões todas incertas. Dos dois momentos repletos de emoções confusas...de decisões alheias à razão...penso ter chegado ao ponto final...embora desejasse o contrário...

Nenhum comentário:

Postar um comentário