sábado, 21 de abril de 2012

Da inesgotabilidade do real


Um texto que me fez lembrar das aulas do Gilmar. Metodologia científica para alunos do 1o período de medicina. Provas com consulta ao livro e nossos pensamentos perdidos no espaço tempo.
"O deslumbramento é do que se imagina e não do que realizou esse imaginar. Nós pensamos numa terra longínqua e confusamente admitimos que essa distância é sensível quando lá estivermos. Ora quando lá estivermos há o real que desmistifica o imaginário, há o lá, como aqui, num sítio limitado por um horizonte totalmente presente e não tocado da ausência que havia na imaginação. Mesmo os seus elementos característicos que tiver, uma vez realizados, perdem a magia na sua realização. Eis porque precisamos às vezes de rever num mapa a sua localização para de algum modo lhe restaurarmos a distãncia. Tudo se solidifica na concretização do real, tudo se desvanece aí da sua figuração. A grande força do real é a do que está para lá dele, porque toda a realidade é redutora."
Texto: Vergílio Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário